15 de ago de 2008

Na empresa..

Quando chegamos para trabalhar, foi, disfarçadamente, por parte de alguns, uma festa. Analisando, mais tarde, davam a entender que seríamos "Salvadores da Pátria". Outros não chegavam perto, mas ficavam à escuta, para saber realmente o que estaríamos fazendo ali. Era simples explicar. Muitos usavam o estratagema de agrado em demasia, favores, sorrisos, sei-lá-mais-o-que.. Mas estava sendo dificil eles simplesmente assimilarem isto: o João ia ocupar um lugar vago, o de eletricista. Eu, iria fazer na empresa, um serviço que estava sendo feito fora: a Contabilidade. Não pq quem o fazia, estava a fazer mal o trabalho, mas sim pq quando é feito na empresa, tudo se torna mais rápido e mais fácil de entender as operações realizadas. Era só isso. Ninguém queria ocupar o lugar de ninguém. Ninguém estava indo para investigar alguém. Convidamos o pessoal para almoçar lá em casa, no domingo, e assim nos ajudar a montar os roupeiros. Isto é, não no primeiro domingo que lá estávamos, mas no seguinte. Seria uma maneira de nos expor, de nos colocar como amigos, como sinais de soma, de mostrar como éramos, e, de conhecê-los também um pouco mais, fora da área de trabalho. Isto, tinha sido feito na primeira semana que lá estávamos, pelos gerentes. Fomos jantar com eles. Eles também queriam nos analisar, estudar. hehehe Jogos. Bom, lá em casa só apareceram duas meninas e seus namorados. Gente fina. Finíssima. Os outros, nos deram a entender que não foram pq dentro da empresa não havia amigos e não eram bem vistos os que fora da empresa cultivavam uma amizade. Talvez, no jantar com os gerentes a gente não tenha causado boa impressão. Eu, por ter me proposto mais a ouvir do que falar; o João, pelo hábito que tem de comparar tudo com a Europa, com Portugal. E, fazendo comparações, ele mostrou-se, um tanto quanto tipo agitador. Mas, erro meu no almoço com o pessoal que lá em casa foi: eu falei, e falei muito. Falei de situações do Sul que estavam acabando com a saúde dos funcionários, falei minha opinião a respeito de donos e gerentes opressores... Jacaré não entra no céu pq tem boca grande... Em boca fechada não entra mosca...

Nenhum comentário: