29 de ago de 2008

Análise.

Geralmente eu penso muito antes de escrever, ou falo as coisas pela metade, para não magoar ninguém ou para não sair magoada.

Vou tentar não me "esparramar" muito entre as letras deste teclado e assim contar o "causo" sem mais delongas! hahaha

Não é de rir não. Foram muitas as lágrimas. Nós não tinhamos amigos. Como o João sairia pela cidade à procura de emprego, sem ajuda, estando ilegal no país? Ele passava o dia inteiro em casa, cuidava da nossa horta. Eu ia só, todos os dias para o trabalho, procurando furos, brechas, culpados.. Alguma atitude eu precisava tomar, por nós dois, mas era preciso analisar, programar, achar a porta! O João, pouco a pouco ia ficando apático, desinteressado, distante.. Também, dá para imaginar uma pessoa trabalhar 30 anos em uma empresa, ser responsável por execução de projetos, conhecer e saber fazer com maestria tudo o que se relacionava com eletricidade, máquinas.. de repente ficar na dúvida: dispensaram-me por medo de estar eu ilegal, ou por ter ameaçado o posto de alguém e esta pessoa ter colocado que não tenho capacidade para exercer a função?

-bolas, tenho que sair - volto mais tarde ------

Nenhum comentário: