29 de ago de 2008

Fato estranho.

"Eu vi um gatinho.. vi, sim!"
Fiquei sabendo que as meninas lá do sul estavam passando por alguns apertos. Desejei nunca ter saido de lá. Então, como eu precisava enviar um envelope com um documento para elas, por sedex, resolvi contar tudo o que eu via por lá, tudo o que eu estava sentindo, tudo o que tinha acontecido, estava acontecendo. Passei uma manhã escrevendo. Enquanto escrevia, sei que devo ter chorado. Quem viu? Já que a sala ficava separada, só quem viu foi o menino que trabalhava na mesma sala. À tarde, foi enviado o envelope, por sedex. No mesmo dia, o menino que trabalhava na mesma sala enviou um pacote para outro Estado, também por sedex.
Passou uma semana. Sedex saiu da cidade. Não chegou a lugar nenhum. Nem o que eu enviei. Nem o que o menino enviou. Minha história, minhas lágrimas... para onde foram? Endereço errado? Nunquinha mesmo!
.... "Vou-me embora, vou-me embora, prenda minha.. tenho muito o que fazer..."

Nenhum comentário: