7 de nov de 2008

Smurfet..

Minha querida Smurfet: aqui quem fala não é o papai Smurf, mas a mamãe Smurft - que sei lá pq cargas d'água não apareceu no seriado - coisa de desenhista machista, ou com ciúmes por não poder ser mãe-
Como papai Smurf foi pai e mãe ao mesmo tempo, esta mamãe aqui também foi as duas coisas. E, esta mamãe muito "buzinou" nos teus ouvidos: se queres ter uma vida diferente da mamãe Smurf, vá em frente, estude, batalhe, se tiveres que ir embora.. chorarei (ainda choro) mas não te impedirei. Sabias que a vida da mamãe Smurf era de uma calmaria só, tudo estava bem, não almejava mais nada, não sonhava alto, nem a curto prazo, muito menos a longo prazo. Para ela, o pão de hoje era suficiente. Talvez por medo de encontrar uma nova situação, encarar novas lutas... depois de ter ficado só contigo, o medo, o pânico de enfrentar o novo, tomou conta. Mas eu não queria isto para ti. Por isso "botei" pilha do teu andar...
Mas, a mamãe Smurft aqui cometeu muitos erros também. Eu vivi situações de miséria com meus pais. Eu vi minha mãe deixar de comer para deixar para os filhos e para o marido que estava trabalhando. Eu vi eles quase não comrem nada, nada comprarem para vestir, por muito tempo, até terminar de construir a casa.
Eu não mostrei este lado, não quis que por isso tu tivesses que passar. Nunca deixei te faltar nada. Sempre te dei mais do que pedias. Mas, tu sabias ser isto um erro. Eu não economizei financeiramente, para que não passasses tu pelo que nós passamos. E, quando pude, tentei dar aos meus pais tudo o que eles não puderam ter naquela época. Mas, também não economizei amor, carinho, palavras de incentivo para ires avante, fazer diferente e fazer a diferença nesta estrada.
Não tenho nada, financeiramente falando. Mas, tenho a Smurft que faz a vida girar diferente, alargando o horizonte das pessoas que dela se "aprochegam" devido a sua profissão. E tenho um casal de velhinhos, com saúde, vivendo no aconchego, com o carinho de seus filhos, sem passar fome ou frio. E sou feliz por isso.
Não tenho poupança, nem FGTS, nem casa própria, mas tenho o João, companheiro desta jornada financeiramente zerada, mas, jornada colorida pelo amor, pelo sol, pelas flores...

Pq isso agora? Lembrei do Gargamel. Montou um império. Perdeu quase tudo. Inclusive o sono, a alegria de viver, o humor... Talvez tenha poupança no exterior ou logo ali.. mas não tem nenhuma Smurfet, nem um Smurf que tenha acompanhado seus passos, ou que tenha aprendido seu oficio, ou que na idade certa tivesse tomado conta de tudo e dado uma nova e legal direção aos negócios...

Acho que me perdi... hahahahah

Um comentário:

Bianca disse...

Não pensem que isso é coisa de uma pessoa só, me vi entre essas linhas de uma maneira ou de outra...mas como dizem....tudo vale a pena qdo a alma não é pequena. Outra coisa acho q conheço o garganelllll.....ehehehehehehehe