17 de nov de 2008

Quem disse que pobre..

Quem disse que pobre não gosta de coisas, objetos bonitos, casa limpa, roupa limpa, móveis inteiros, toalhas coloridas, flores, limpeza? Ora, pobreza não é sinônimo de sujeira. Se em alguns lugares é sinônimo, temos que fazer uma análise do lugar e dos porqs...
Escrevo isto por causa das Comunidades Eclesiais de Base... ou as CEBs.. Sou cristã - Católica , Apostólica ... Fui batizada, fiz a Primeira Eucaristia, reafirmei meus votos cristãos com o Crisma.. Um corte aqui: a foto da minha Primeira Eucaristia é de doer!!!!!! Está de uma feiúra incrível - a vela está em posição errada, cortando o meu rosto... buáaaaaaaaa Frequentei a catequese na época em que o nosso Pároco tinha por nome Roberto - Padre Roberto. Um dia levei uma bronca dele que numca mais esqueci - eu estava escrevendo o nome de nossa Paróquia. Ele olhou e perguntou: este nome é diminutivo ou é o nome dela? Se é o nome dela, não é com z e sim com s... Se é vero ou não, nunca mais questionei - e até hoje escrevo, se precisar - Paróquia de Santa Teresinha - CEB Santa Teresinha... E eu ia lá questionar:? E eu vou hoje questionar? Ele sempre foi brabo, com fama de mau... e ainda hoje, apesar da idade, de ele estar aposentado, prefiro ficar longe... Participei do Grupo de Jovens. Uma das nossas tarefas, junto com as "normalistas" da Escola Normal, era ir nas casas e buscar as crianças para participartem da Missa e depois devolver as crianças.. Sei lá pq.. diziam que era para os pequenos de acostumarem.. mas, o Padre Roberto semmpre chamava a atenção deles.. tadinhos, não podiam dizer uma palavrinha... hehehe e, imaginem criança qdo não tem mais paciência - a toda hora querem água, ou ir ao banheiro... Depois, qdo comecei a trabalhar, afastei-me. Lá onde eu trabalhava, era a Igreja Evangélica Luterana. Eu era professora.. Aos dezoitos aninhos... hehehe... E, a convite da familia onde eu morava e dos meus alunos, frequentei a Igreja lá. Diferenças? só na não existência de imagens, do Sinal da Cruz, do rítmo dos cânticos, da não veneração a Maria, do final da oração do Pai-Nosso.. Fez-me bem. Eu estava longe da familia. Eu só vinha um fim-de-semana por mês para casa... Bom, pelo que entendo, vou ter que postar mais de uma vez sobre o mesmo assunto. Pois iniciei algo que me levou para outro caminho... como sempre... hehehe Lá eu encontrei um namorado. Professor também. Mas, de repente, manifestou-se nele a doença de chagas. Foi rápido. Ele partiu. E, depois de um ano, como não quiseram me dar transferencia para mais perto de casa, pedi demissão... Vim embora prá cidade! Comecei a estudar de novo. Contabilidade. Procurei um trabalho dentro desta área. Aqui, onde estou hahahaha!! Não voltei a frequentar minha Igreja. Preferi ir a festas, e, foi onde encontrei um novo namorado... E, foi qdo a Raquel foi gerada. Foi com amor. Pelo menos da minha parte. Mãe solteira, sim senhor... O cara era medroso. Meu pai queria ir atrás, e cobrar uma atitude dele. Preferi que não. Não gosto de coisas "por livre e expontânea pressão". Se sofri ou se chorei? Não foi pouco. Mas eu tinha muitos amigos que me ajudaram. Passa a régua, vai.. apaga.. se não vamos começar a analisar este fato e eu vou me perder da intenção. A Raquel nasceu em 1979, agosto. Em dezembro foi batizada. Ou foi antes? Em 1980 surgiram as CEBs, Comunidades Eclesiais de Base. Uma, a de Santa Clara, iniciou em uma garagem, bem em frente a nossa casa. Bem... sou fruto da Teologia da Libertação. Algumas coisas contra, mas nada que me fizesse desacreditar no Ser Supremo, no Criador, em Deus, Jeová, Javé... Ufa! Cansei!!!!!!!!!!!

Nenhum comentário: