19 de mai de 2010

Leituras

Em mãos, o livro Casa do Poeta Rio-Grandense - 44 anos. Uma coletânea prosa e verso. Uma delicia... Aqui, uma poesia de Yeda Araujo Pereira, de Pelotas: Abram Alas Deixem-me passar... com meus guardados, meus achados, minha saudade, minhas euforias...
Meus sonhos de menina...
Minha história de mulher...
Deixem-me passar...
com meus anseios,
meus jeitos,
meus direitos de escolher o que quiser,
sem importar qualquer coisa que digam, por aí...
dos meus pensares... minhas ilusões...
meus olhares... meus amores...
minhas ousadias de viver
enrodilhada de paixões...
Paixão pelo passado que não passa...
Paixão pelas alegrias que não voltam...
Paixão pela vida... pela morte.
Abram alas... Deixem-me passar!
E digam tão somente: Boa sorte!

2 comentários:

Mila Viegas disse...

Que lindo!!!
Boa quarta-feira.
beijocas

welze disse...

adorei demais da conta, só me resta dizer "BOA SORTE"