9 de jul de 2008

Sem ordem, na desordem.

João ficou em Portugal, pois não tinha contrato de trabalho aqui, nem seu divórcio estava liberado. E, como turista ele já tinha ficado seis meses no ano de 2005. Como turista, só em 2006, ou antes, através de trabalho, ou casamento. Este é o outro lado da nossa história, que, aos poucos, sem ordem de acontecimentos, de acordo com a desordem do meu teclado, irei contando. Raios, entre outubro,novembro e dezembro, procurei um trabalho, nem que fosse um falso contrato de trabalho, para trazê-lo dentro da Lei. Porém, não encontrei ninguém que, dentro da Lei, pudesse oferecer ao João salário compativel com o que recebia em Portugal. E, se assim não fôsse, com salário compatível e/ou maior, com vantagem de casa, plano de saúde, o setor d Imigração não aceitaria... "E aí, meu bom José, pq foi se apaixonar pela Maria..." Existem leis que foram feitas para cumprir mesmo. Com0 esta lei sobre estrangeiros. Não tem buraco, nem fio solto... Foram tres meses sofridos. É a lei sobre estrangeiros e a lei da pensão alimenticia que foram feitas para se cumprir... As outras, ????, são só para gerar reportagens sensacionais e "dar pontos" para a midia...

Um comentário:

Costa disse...

PQ NÃO HÁ NADA MELHOR NO MUNDO Q ESTAR APAIXONADO POR ESTA "MARIA"