22 de jun de 2010

Substitutos

Substitutos - filme com Bruce Willis. Pensei que eu fosse ver um filme muito interessante,que nem Os 12 macacos, O quinto elemento, O sexto sentido, O chacal, Duro de matar,Meu vizinho mafioso. Não gostei dos Substitutos! Qual o bem de se ter um susbstituto se tens que ficar em casa, deitado, controlando o dito? Claro, agir através de um substituto significava não correr perigo,riscos, poder ser em tal lugar alguém do sexo feminino,em outro, masculino. Mas,valeria a pena ficar em casa no controle?
Ora,para ter um substituto só se fosse para,enquanto o mesmo estivesse em um lugar, eu pudesse estar em outro, fazendo coisa diferente e talvez mais interessante!
Ter um substituto e ficar em casa vegetando, controlando o mesmo? E a magia do viver? E a magia de ver o sol nascer, de ver o céu azul, de sentir o vento, o sol, de ver o verde das matas, dos campos,o colorido das flores, ver o sol se pôr, sentir a chuva, o calor, o frio??? E a magia do contato com o outro????? E a magia de receber um abraço, um sorriso,um beijo??
Fiquei deveras preocupada - pois, geralmente sempre há um pouco de verdade em cada filme de ficção. Se já existe alguém pensando em construir substitutos, é sinal de que não acredita na sua e na nossa capacidade de interagir com o outro; não acredita na sua,na nossa capacidade de reverter este quadro social que vemos - assaltos, assassinatos, abuso de poder....

Nenhum comentário: