15 de out de 2010

"Nossa vida com papai"...

Dias destes fiz uma salada para o almoço, tipo assim salada russa - batatas, polpa do tamate, cebola, cenoura, alface e cogumelos. Na hora do almoço, nosso pai serviu-se de uma porção generosa de salada, separou todos os cogumelos, colocou no prato da nossa mãe e... setenciou, em alto e bom som: - Não sei como podem gostar desta coisa insonsa. Por mim não precisam mais colocar isto na salada ou em outro alimento. Eu não como.
--- Buenas, tchê, qdo ele fala algo alto e bom som significa: nunca mais coloquem cogumelos à mesa, não importa se vcs gostem ou não...
Em um sábado destes fiz em casa uma torta salgada, com temperinhos verdes no meio da massa. Ficou divina! Isto que eu prefiro doce! Fiz salgada pensando na mãe. Para o pai, resolvi fazer um bolo docinho, docinho... Peguei uma receita que dizia: x ovos, x de manteiga, x de leite, x de açúcar. Misture bem. Coloque x de farinha. Ok. Tudo bem até o misture bem. Quando chegou na hora da farinha, coloquei uma xícara e misturei bem. Bati bem o bolo. Não conseguia lembrar se eu tinha colocado uma ou duas xícaras de farinha. Me deu um "branco"... Bom, deixei como estava e coloquei no forno. ... Ficou uma meleca só. Eu não tinha colocado toda a farinha.
No domingo, qdo cheguei lá, falei sobre o bolo, o que tinha acontecido.. Tudo vbem. Até parece que ninguém tinha escutado a história.
Passou a manhã. Passou o almoço. Na hora do café da tarde coloquei a torta salgada à mesa. Perguntei se ele ia querer provar... - lá veio: - Eu não. Se a torta fosse doce eu comia. Tu sabes que quem gosta de salgado é a tua mãe. Podias ter trazido aquela que fizestes que ficou uma meleca. Aquela sim eu ia adorar!

9 comentários:

Chica disse...

Eles seeeempre escutam e percebem, mesmo sem demonstrar,rsrs,,,,beijos,chica

zeli disse...

Ai,ai,ai, tô sofrendo por antecipação. hahahahha

Néia (Dulci) disse...

Olá, gosto tanto dessas histórias de família, cheguei por aqui e me identifiquei com seus textos.
Um abraço

welze disse...

que doce de pai. parece que escutei a voz dele. enérgico e doce.que delícia tê-los ainda não é mesmo? beijos minha linda

Nilce disse...

Eles são ranzinzas, exigem nossa atenção o tempo todo, mas os amamos tanto...
E é tão bom tê-los ainda.
Aproveite Leci. Muita saúde para você e seus pais.
Minha mãe está por aqui e estou amando. Hoje viajaremos com ela. Perdi meu pai quando eu tinha 23 anos. Ah quantas saudades!

Bjs no coração!

Nilce

milu disse...

Já sou apaixona,da por ti e pelo teu blog faz tempo....Bjs.

Alma Inquieta disse...

Olá Leci...

que lindo... são essas coisas que ficam na memória...:=)

Um beijo e que tenhas um excelente final de semana.

Luci Cardinelli disse...

Oie!!! Pai é pai, não é mesmo?

Obrigada pela visita e pelo voto!

beijso e ótima semana

Lúcia Soares disse...

rsrsrrsr O meu era ranzinza assim mesmo!
Mas como o queria por perto ainda!
Eu teria levado o bolo, sabia?
Bom ou ruim, voc~e o fêz...rsrrsr
E tem gente que gosta mesmo de bolo "solado".
Você e sua cabecinha, heim? Como foi esquecer os ingredientes já colocados? rsrrs
beijos!