18 de mar de 2010

Lembranças:

Ainda hoje lembro da minha primeira professora. O nome dela era Angélica (que esteja bem onde estiver). Anjo? Para mim não foi. Eu sempre fui lesa, boca aberta, retardatária no aprendizado. Naquela época, no meu bairro, a gente ia direto para a primeira série. Já pensou, ir direto, sem ter em casa quem pudesse lhe dar um fino trato? Sei que lá pelas tantas, a minha querida mestra mostrou meu caderno para a turma toda, dando ênfase à minha letra horrível, dizendo aos meus coleguinhas que assim eles não poderiam escrever...
Lembrança triste, para levar à uma linda lembrança: quando cheguei na segunda série, encontrei uma boa alma. E, é claro - as boas almas a gente esquece os nomes! Lembro que a professora incentivou a turma a ler. E o primeiro livro que li, foi uma miniatura do Soldadinho de Chumbo.
Dai para frente, acabei me tornando uma "rata" das Bibliotecas das escolas em que estudei. Era só sobrar uma brecha e lá estava eu a ler! Fiz parte do Circulo do Livro, em que a cada trimestre eu deveria comprar um livro.
Pena que, ao longo do tempo, nome dos livros e dos autores apagaram-se da memória. Mas, ao pegar um livro, ler o resumo ou a primeira página, já sou capaz de gritar: este eu já li! Foram tantos os livros que me fizeram viajar, conhecer o mundo, aprender a escrever, me fizeram analisar pensamentos e situações....
Escrevo isso,uma porque gostaria que todos pudessem desde pequenos a gostar dos livros - e outra porque encontrei lá na Marli alguns ditos e escritos de vários escritores que me remeteram a este tão lindo tempo - tempo de análise, de escolha de caminhos, sonhos...
Lá na Marli, este destaque que ela deu a escritos de Fernando Pessoa:
"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem as formas do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos,que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado para sempre, à margem de nós mesmos."

Nenhum comentário: