28 de jan de 2011

Cigana.

Eu tenho uma "cã". Quer dizer, eu tinha uma "cã" de nome Cigana, uma mistura de pastor alemão com viralata - ela tinha o tamanho de um cão pastor alemão e tinha uma capa preta em seu dorso. Eu amava a cachorrinha. Ela teve cinomose no inicio de sua vida. Fizemos o possível e impossível para ela sobreviver. Só que ficaram sequelas. Não físicas, não visíveis. Ficou nela algo estranho - em algum momento, bastando uma pequena provocação, ela atacava os outros cães. Ela matou a Flor, outra cadelinha. Atacou outro cãozinho que entrou no pátio. Ela foi castrada. Ela estava tomando remédios homeopáticos, para amenizar seus instintos. Mas, ontem ela atacou o Piruças. Já era a terceira ou quarta vez. E quase acabou com a vida dele. Doeu meu coração. Ainda dói. Mas foi preciso enviá-la para longe. Espero que ela esteja bem, no céu dos cães...., e que nos perdoe.

Nenhum comentário: