20 de ago de 2010

Auto Estima/Amor Próprio -Blogagem Coletiva

Estranho, minhas amigas! Já andei "um pouco mais de" meio século. Parece que aprendi muito e nada ao mesmo tempo. Parece que o que me resta é sair do convívio social ativo em relação ao trabalho e toda a atividade inerente à vida. Parece que o que me resta é só participar dos grupos de terceira idade, ou melhor idade (como dizem). Parece que o que vivi ao longo do meu caminho deve ficar guardado comigo. Parece que devo me afastar da vida. Estou sentindo agora. Vocês sentirão mais tarde. Mas, vou dizer que isto só "parece"! E meu amor próprio? E minha autoestima? Vou deixar que o negativo fale mais alto? Eu não! Lembro aqui o que Paulo escreveu a Timóteo: "Combati o bom combate, terminei a carreira, permaneci fiel..." - mas não me coloco à disposição para partir para outros mundos....
Vou agora,aos poucos, direcionando o que vivi e aprendi para outros lados: lugares para ver e sentir; despertar interesses esquecidos... Sou forte, sou gente, sou mente, sou coração - esta é a hora de libertar isto tudo!
É pena que muita gente se deixa abater em qualquer situação e não faz força para retomar o comando - falta aqui a valorização positiva que cada um deve fazer de si, na medida certa. Falta aqui o amor próprio. Ninguém é escravo de ninguém. Ninguém é melhor do que ninguém. Ninguém sabe mais, nem menos. O importante é saber que em cada etapa da nossa vida nós podemos fazer a diferença onde estivermos. É só crer em nós mesmos. É fácil? Claro que não! PQP! Muitas vezes deixei minha auto estima lá no fundo do poço, inúmeras foram as vezes em que não tive amor por mim....
...."levanta, sacode a poeira e dá volta por cima!"
Melhor é cantar: "eu me amo, eu me amo, não posso viver sem mim"

12 comentários:

Suely Oliveira disse...

Que fofo! Adorei!

Chica disse...

Muoito legal,temos que acreditar.Podemos!beijos,chica

Nilce disse...

Oi, Leci

Sabe que quando estava procurando algo para o post separei esta fofura aí? Amo o Garfield. rsrsrs

Então Leci, nossa vida é cheia de altos e baixos. O mais importante é reconhecê-los e procurar mudar o rumo da coisa.
Hoje estou bem melhor que ontem, mas se amanhã não estiver, sempre vou procurar juntar os cacos e ir à luta. A autoestima pode cair, mas o meu amor próprio me faz levantá-la e continuar.

Bjs no coração e obrigada sempre!

Nilce

orvalho do ceu disse...

Olá,Leci
Ótimo dia para a gente refletir sobre nossa conduta pessoal.
A INTEGRAÇÃO do nosso ser é processo que vale a pena!
Harmonia e abraços fraternais

welze disse...

ô minha linda, não é bom mesmo a gente se amar? é claro, como vc falou, que não é fácil, mas é tão bom.

Glorinha L de Lion disse...

Legal Leci! É isso aí, não devemos deixar a peteca cair e se cair, pegar de novo e tascar pra cima! É a vida...e é bonita....viver e não ter a vergonha de ser feliz! Beijão.

Socorro Melo disse...

Leci,

Amei seu texto. Senti firmeza. Adoro gente que é gente, que ergue a cabeça, e não deixa de enxergar a beleza da vida em circunstância nenhuma. A vida tem várias fases, e como bem dizes, em cada uma temos que nos colocar e fazer a diferença. Parabéns!

Um abração
Socorro Melo

Cris França disse...

Isso mesmo minha querida, somos quem podemos ser, com os sonhos que podemos ter.

adorei o post e vim agradecer seu carinho comigo.

bjs no coração

Beth/Lilás disse...

Oi, Leci!
O importante de tudo é ter esta lembrança viva lá dentro do cérebro, assim não vamos ao fundo do poço, reerguemos e começamos tudo de novo.
Força e tudo de bom é o que lhe desejo!
beijos cariocas

pensandoemfamilia disse...

Olá Lecy

Enfim, consegui chegar aqui.
Concoro em gênero e grau com vc, em qualquer idade podemos fazer a diferença. Amor próprio nos impulsiona a buscar novos focos, novos interesses e viver
bjs

Lúcia Soares disse...

É isso, Leci. Nunca nos esquecermos de nossa essência. Mesmo estando em um ponto em que não preciso de afirmações, ainda assim gosto de me saber apreciada. Estar vivo, em qualquer idade, implica em só nos enchermos mais e mais de segurança, senão a vida vira um caos.
Só hoje pude vir, amiga. Desculpa a demora em comentar.
Beijo e bom fim de semana!

Luma Rosa disse...

Deveríamos falar mais sobre esse assunto nos blogues, porque se não estamos na terceira idade, caminhamos para ela. Você conhece o blogue Longevidade? http://longevidade-silvia.blogspot.com
Acredito ser difícil lidar com a auto estima, ainda mais quando a associamos a solidão. Afora isto, se fugirmos dos esteriótipos de uma sociedade patriarcal, batemos de frente não somente com as barreiras socias, mas se existem filhos, às vezes pior! Leci, se não entender o meu comentário faço questão de responder-lhe por e-mail. Se assim desejar, me avise! Beijus,