4 de set de 2009

Respeito é bom!

O que separa a nossa sala, minha e da Liz, da sala dos Recursos Humanos, da Mari e da Daiane, é somente uns poucos vidros e muitas partes sem vidro...
Na sala dos Recursos Humanos, a Mari conversa com um senhor:
- Seu Osvaldo, vou tomar nota dos seus dados e qdo voltar a energia elétrica, eu preencho seu cadastro. O senhor está de parabéns: seu exame médico está ótimo.
Pergunta isso,mais aquilo. No meio das perguntinhas, uma de destaque:
- Seu Osvaldo, o senhor tem filhos menores,para receber o salário familia:
- Não! Meus filhos todos tem 40, 46 anos... Agora,os menores são os netos!
E a Liz, sem se controlar, lasca, cá do outro lado do "muro":
- O senhor podia ter um "rapa de taxo"!
Mesmo no escuro,eu não quis arriscar nem um sorriso,pq o seu Osvaldo tentou encontrar a dona da observação e ele não tinha achado graça!
Bom, no meio da tarde, seu Osvaldo voltou,para terminar o cadastro e pegar o material de uso na prevenção de acidentes.
Desta vez,ele estava com a Daiane.
- Seu Osvaldo,o senhor já anda de graça nos ônibus, não é mesmo? Assim não precisará de vale transporte.
- Sim, minha filha,eu não pago transporte coletivo.
- Seu Osvaldo, o senhor não está com pressa, não? É que temos que preencher aqui e o senhor tem que assinar.
- Minha filha, eu não tenho pressa não. Qdo faço algo que é de responsabilidade, não tenho pressa. A pressa só atrapalha. Se eu tivesse pressa teria vindo mais cedo! (não lembro bem de toda a resposta dele....)
Para vcs entenderem: seu Osvaldo é um senhor aposentado,desde os seus 65 anos, que trabalhava como ronda na casa de nosso patrão e agora estava sendo contratado,dentro da lei. Um senhor de 76 anos de idade... e... pasmem , ainda tem a mãe viva, com 99 anos de idade!!!!!!!!!!!!!!!
Pior,já que agora tinha luz, na hora de sair ele lançou um olhar gélido para a minha pessoa - snif! ele pensa que fui eu quem fez a observação sobre a rapa de taxo! E a Liz num tava aqui para eu dizer: - Foi ela! Foi ela!

Nenhum comentário: