3 de nov de 2009

Dois de novembro.

Não sou chegada a ir a cemitérios. Só se for obrigada. Não que eu não tenha pessoas próximas já naquele lugar. Gosto de ir ao cemitério pq a memória é fraca qto a visualização da pessoa que partiu - então, indo lá, a gente olha as fotos e acaba descobrindo outros que por lá estão e que a distancia não nos permitiu saber. Distancia? Sim, aquela distancia que se cria qdo cada um forma sua familia e já não dedicamos tempo para os amigos e parentes, como antes....
Não sou chegada a ir a cemitérios. Gosto de guardar as pessoas que partiram dentro da minha memória e acredito que lá elas não estão. Elas estão em outras vidas,em outros campos, em outros lares. Amém.
Para elas,onde quer que estejam, o meu abraço,meu carinho. Que sejam felizes, ou que voltem para melhorar seu caminho, se é que não estejam felizes.

Um comentário:

welze disse...

também não vou a cemitérios. reverencio meus mortos, que considero meus anjos da guarda, todos os dias em minhas orações. assim, as vezes até sinto a presença deles.