28 de jul de 2009

Como enganar um pai.

Bom, acho que eu contei que no mes de junho, todas as manhãs eu fiquei em casa, pra ajudar minha mamãe e meu papai. Mas, como ainda trabalho, tive que acertar as pontas, pra poder voltar ao trabalho. No inicio meu pai não aceitava. Chegou a falar que eu não queria mais ficar lá. Para ele, eu e meus imãos somos obrigados a ficar por lá. Obrigação ou não, é assunto para outra postagem. Mas o caso é que precisamos então contratar uma menina para lá ficar, pelo menos, no inicio,no turno que eu ficava. Já foi dizendo para a Paty (ela é uma jovem senhora que mora ali perto) que não podia pagar muito, que não tinha dinheiro. Pensando bem, os dois ganhando um salário mínimo cada um, tendo uma despesa fixa de água, luz e telefone no valor de R$ 160,00 e , agora, pagando a Clínica de Fisioterapia R$ 200,00 por mês, mais remédios, etc e tal, é de chorar mesmo! Sei, ele pode usar sua poupança, que fez para usar nestes momentos... Mas, convença nosso moço de 86 anos a lançar mão de sua poupança! Então, para não criar atrito, conversei com a Paty e ela só cobrou a metade do valor do nosso moço e a outra metade, João e eu pagamos.... Até hoje, acredita ele ser viável alguém cobrar só aquele valor no mes, por meio turno trabalho: a quarta parte do salário mínimo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Ops! Até hoje, ninguém sabia disso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não contem para ele!!!!!!!

Nenhum comentário: