13 de dez de 2010

Nossa vida com papai.

Nosso pai tem sério problema com o nervo ciático. E parece que, agora, aos 87 anos, as crises acontecem em intervalos menores. Ele até aceitou que o João o levasse ao médico, nas duas vezes em que foi necessário neste mes! Só que na última consulta o doutor receitou tres injeções - uma a cada dois dias. Imagina - para não não pagar cinco reais prá enfermeira aplicar a injeção, ele tem ido caminhando até a farmácia, umas tres quadras da casa dele. Tudo bem. Até que é preciso caminhar um pouco. Mas, sozinho?????
Cada vez mais eu tiro meu chapéu prás mães. Mãe é mãe. Apara todas as arestas, qdo pode... hehehe... No último domingo que fui prá lá, eu não sabia o que fazer de almoço prá eles. Peguei algumas coisas em casa e lá fomos nós. Eu já na defensiva, me preparando para as reclamações do nosso pai. Fiz uma gororoba que, sei lá... no final das contas até que ficou gostosa! Coloquei numa panela duas cebolas em rodelas e deixei dourar um pouco. Acrescentei duas cenouras grandes cortadas em rodelas e dois tomates picados. Juntei um pouco de água, massa de tomate, caldo de galinha, sal e um pouco de pimenta preta moida. E foi cozinhando a cenoura e o caldo estava ficando gostoso! Cortei dois peitos de frango em quadrados. Quando o molho estava quase no ponto prá ali colocar o peito, peguei dois milhos verde e coloquei no molho, mas sem a espiga. E logo em seguida coloquei o peito de frango. Servi com arroz e uma salada de batatas...
Bom.... eu gostei da gororoba.... Quando o nosso pai estava pronto para fazer uma reclamação, a nossa mãe cortou a palavra e foi dizendo : - "Esta uma delicia. Uma maravilha!"
Mãe é mãe....

2 comentários:

Maria Célia disse...

Oi Leci
Sua gororoba deve ter ficado uma delícia.
E você tem razão, mãe é sempre mãe, em qualquer circunstância.
Bjo

Lúcia Soares disse...

Hahahahaha! Que gororoba que nada! Impossível não ter ficado gostoso!
Seu pai parece com o meu...Hoje ele teria 90 anos, foi-se há 15...
Como o queria aqui, reclamando da comida, como fazia TODOS os dias! E minha mãe era uma cozinheira de mão-cheia, imagina se não fosse! rsrs
Beijo em seu pai e sua mãe.
Bj