20 de jan de 2012

Procura-se um carro!

Calor, muito calor. A Raquel tinha que comprar alguns presentes de Natal. O J emprestou o carro e lá fomos nós, para o maior shonping de Curitiba e do sul do Brasil: Palladium. Entramos no estacionamento do shonping e deixamos o carro perto da entrada. Ouvi: - Mãe, vamos marcar bem por onde entramos, para depois a gente encontrar o carro. Ok... ok... o carro estava perto da porta que levava aos elevadores. ok... ok.... Andamos e andamos. Olha aqui, olha ali.... Tanta coisa linda! E eu, em Curitiba, sempre fico de boca aberta, pois na minha cidade não tem destas coisas... ahahahaha.... Descemos até o subsolo. Cadê o carro? Onde estacionamos? Perto dos elevadores? E quem disse que só existia uma entrada? Procuramos. Procuramos. E nada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Tivemos que pedir ajuda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Pode? Eu, tudo bem. já que não estou acostumada com cidade grande!

6 comentários:

Brechique da Dodoca disse...

Isso é uma maravilha, né não? Uma aventura e tanto!
Um amigo meu entrou de dia no estacionamento (que era a céu aberto), estacionou e lembrou-se de guardar bem a letra da entrada que havia posto o carro. Ao sair, já à noite, foi ao local onde pusera o dito cujo: o carro que estava lá era do mesmo modelo, mas a cor era completamente diferente. Aí ficou na dúvida se, de fato, havia posto naquele lugar e rodou todo o estacionamento.
Qdo cansou, buscou ajuda e, para sua grande surpresa, o carro que estava lá, naquele lugarzinho que ele jurava que havia estacionado... era mesmo o seu! É que havia comprado o carro há poucos dias e só o vira na claridade do dia. Naquela época, do lançamento das cores metálicas, jamais poderia imaginar que a cor se transformava de acordo com o reflexo da luz!!! rsssssssss
Bjssssssssss, quérida e que bom que voltou, estava roxa de saudade!

✿ chica disse...

Acontece cada uma!!!rrs beijos praianos,chica

Lúcia Soares disse...

Leci, acontece mais vezes do que imagina...Eu, se vou a um lugar que não conheço bem, marco N coisas pra não me perder: nome da entrada, letras no estacionamento, lojas de referência, mil coisas, e fico tão preocupada em não achar, que nem relaxo...Mas não me aconteceu perder o dito...ainda! rsrs

Brechique da Dodoca disse...

Extra,extra, extra!!! Que tal ir até o Brechique pra ver o convite que te fiz????? Penso que vc vai gostar, espia só!
Bjssssssssssss, quérida!

Socorro Melo disse...

Hehehehe

Oi, Leci!

Suas histórias são maravilhosas, adoro! Sabe que já aconteceu algo parecido comigo em Recife? Nossa, a sensação é horrível! Mas, bem que é divertido, né não?

Grande abraço
Paz e Bem!
Socorro Melo

Silenciosamente ouvindo... disse...

Venho desejar a si e sua Família
um Feliz Natal.
Bj.
Irene Alves