23 de ago de 2011

Licença maternidade

Neste mes que estive fora, também estive, por tres dias, de licença maternidade. Isso, isso - toda vez que a Raquel vem de Curitiba, eu entro em licença maternidade, prá cheirar melhor, olhar melhor, abraçar e beijar a filhota. Claro, também sobra um tempinho para umas briguinhas ehehehe...... Descobri, nesta última licença maternidade, que a minha filhota é a própria fonte da juventude! Além da juventude própria da sua idade, mais os cuidados que ela descobre pra ser sempre jovem ... kkkk... vitaminas, cremes, tratamento para isto, tratamento para aquilo. No fundo, no fundo, meu anjinho é fã incondicional dos médicos, tanto homeopáticos como alopáticos! Considero isso muito bom, já que eu sou capaz de enfrentar uma São Silvestre antes de procurar um médico! Eu tenho medo dos médicos. Já a Raquel diz que ela "se ama", por isso ama os médicos.
Mas... falando sério: ela chegou numa terça, foi embora na mesma semana, na sexta, pela manhã. Neste dia eu fiquei doente. Senti falta dela, da sua presença, da sua agitação.... Senti falta das novidades, da sua juventude. Senti falta da sua atenção.....

Um comentário:

Lúcia Soares disse...

Mas foi mesmo uma viagem rapidíssima!
A gente nunca se desgruda deles...Mas nos esquecemos que um dia nos desgrudamos dos nossos pais.
Hoje é mesmo tudo muito corrido, o tempo urge, os jovens parece que andam com patins nos pés!
Mesmo por um tempo curtinho dá bem pra "lamber a cria", né?
Beijo e fique contente!