1 de abr de 2011

Bom senso...

Cada um tem direito a sua opinião. Direito de sentir, pensar, agir, falar....
Bom senso deveria ser uma medida obrigatória para cada um...
Esse tal deputado federal que está na midia, por seus ditos, é o tipo de pessoa que não faria, em hipótese nenhuma, parte da minha vida, do meu caminho, da minha história, da minha convivência... Suas boas idéias são abafadas por seus ditos que massacram muitas pessoas...

Minha gente, meu povo...

Ouço minha amiga ao lado reclamar que hoje não temos mais homens normais a procura de emprego - de barba feita, cabelo cortado, sem brinco, sem tatuagem, sem óculos escuros. hehe....
Então, como tenho a chance de acompanhar os casos que aqui aparecem, vou relatar alguns. Coisas de nova geração? Sei lá!
Alguém veio trabalhar como auxiliar de pedreiro, em uma obra da empresa. O menino usava brinco. Foi o pecado dele - pois, ainda é grande o pré-conceito a respeito de brincos... Coitado, deve estar descansando carregando pedras, para mostrar que o brinco não atrapalha!
Para ser admitido, o sujeito passa pelo médico, que após exames, dá apto ou não para o trabalho. Um moço voltou do médico, depois de tais exames, com o visto de apto para o trabalho e com encaminhamento para neuro, oftalmo e dematologista.... Imagina, o contrato é para a safra - o moço ia passar o contrato de trabalho só fazendo exames...
Um outro assinou o contrato para trinta dias e, dois dias depois pediu demissão - disse que estava com muita coceira e que não ia trabalhar em um lugar assim.. (pó de arroz é que provoca coceira)
Outro iniciou a trabalhar, e, no segundo dia, começou a andar de um lado para outro, dentro do local de trabalho. Quando o chefe ia para um lado, ele ia para o outro... e ficava sem nada fazer. Conclusão: este recebeu trinta dias de trabalho sem trabalhar!
E, ontem foi chamado mais um rapaz para trabalhar - olho pro lado e vejo um moço de óculos escuros, brinco, colar, pulseira e tatuagens nos braços. Recebeu um pedido gentil para que, ao vir trabalhar hoje, deixasse as jóias em casa, pois poderiam provocar acidente...
Outro, convocado para trabalhar na segunda, pediu para vir só na terça, pois na segunda tinha uma audiência. Perguntado sobre o que era a audiência (ou preocupados se ele tinha colocado a empresa anterior na justiça hehehe), ele respondeu que "era coisa de mulher"!
Um moço acabou de sair da sala ao lado agorica mesmo - este ficou doente após quinze dias de trabalho - logo, trabalhou quinze, ficou de atestado mais quinze... E hoje aparece aqui com boa aparencia, para assinar a demissão e contando que foi uma festa ontem e bebeu todas.
Também hoje apareceu, para começar a trabalhar, provavelmente na terça, um moço cabeludo e barbudo... Espero que ele não se enrede nas máquinas!
Sei, sei... algumas coisas são só pré-conceitos. Outros acontecimentos dá para levar a conclusão que tem gente que só quer passar bem sem fazer esforço.

Enfim, meu pudim!

Olhem só que lindinho!!!!!!!!!!!!!!!!
Sábado passado, temperatura amena (eu funciono melhor no outono, inverno e primavera), João trabalhando... aproveitei para fazer uma limpeza legal nas sala - tirei tudo fora do lugar nas estantes, limpei, lavei os copos, mudei as coisas de lugar... Pintei o sete. Só não passei roupa. Ó céus, não sei quando vou me apaixonar por esta tarefa - passar roupa!
Sobrou tempo e então, resolvi fazer o pudim, aquele que já relatei aqui, como pudim internacional. Ficou uma delicia! Só que ele ficou com um sabor deveras acentuado de vinho do Porto! Porque será? Será porque.... Bem. é que ao colocar um cálice de vinho do Porto na mistura, vi que na garrafa teria tão somente um pouquito mais de vinho... então servi nova taça e bebi em homenagem ao maridão que estava fora e toda a sua familia. Servi mais uma e fiz uma homenagem a minha filhota e esposo que moram em Curitiba e a minha irmã e esposo que moram em Brasilia. ... Olhei, e vi que ainda tinha vinho na garrafa. Só não lembro se bebi o restante ou coloquei no pudim!!!!!!!!!!

Dormindo...

Passei a semana toda em "estado dorminhoco" devido a um remédio para dor - além da epicondilite lateral - gostei do nome dado a minha dor de cotovelo -hehe - agora aparece uma dor no braço esquerdo. Em cima do braço esquerdo, além de largar o meu peso, comecei a largar todas as tarefas normais feitas pelo braço direito. E cá estou eu, dormindo em todo e qualquer canto, curando a dor.... Pior que é que para ajudar na cura do braço esquerdo, passo a usar mais o direito... Logo, imagem onde vai doer qualquer dia destes: o braço direito, de novo!!!!!!
Assim, já imagino a minha jornada: -" De bar em bar, de mesa em mesa, bebendo cachaça, tomando cerveja" kkkkk - será assim; "De dor em dor, de médico em médico, tomando remédio, dormindo demais"!