15 de dez de 2010

Perdão

Há como uma letargia tomando conta, do pensar e também do teclado. Chego aqui, nada encontro para escrever. Tudo me parece tão fora de foco e forma. Peço perdão pela não visita aos amigos e amigas.
Por vezes tenho a sensação de que durante o ano corri em busca do pote no final do arco-iris. Cá estou. Cá estamos. Onde está o pote?????
Estou saindo para umas pequenas férias....
Desejo para vcs um Natal cheio de abraços e beijos. E que o ano 2011 chegue com muita luz...
Ficarei em casa, pintando novo arco-iris, que prometo perseguir em 2011, mas sem muito correr, curtindo cada uma de suas cores a cada dia.

13 de dez de 2010

Tá lento?

Talento ou tá lento? hehehe... Vou confessar uma coisa - nunca, em ano nenhum, a "paradeira" do final de ano foi tão horrível. ou está sendo massacrante! Nós estamos com pouco movimento. Quase nada para fazer. Nós somos meninas com talento. Mas, neste momento, é "tá lento". Está lento. Parado. Sem movimento. E o patrão adora fazer pressão psicológica - entra e sai do escritório cuidando todo mundo. Fica lá sentado, esperando que as meninas respondam à pressão feita e acabem pedindo demissão...

Nossa vida com papai.

Nosso pai tem sério problema com o nervo ciático. E parece que, agora, aos 87 anos, as crises acontecem em intervalos menores. Ele até aceitou que o João o levasse ao médico, nas duas vezes em que foi necessário neste mes! Só que na última consulta o doutor receitou tres injeções - uma a cada dois dias. Imagina - para não não pagar cinco reais prá enfermeira aplicar a injeção, ele tem ido caminhando até a farmácia, umas tres quadras da casa dele. Tudo bem. Até que é preciso caminhar um pouco. Mas, sozinho?????
Cada vez mais eu tiro meu chapéu prás mães. Mãe é mãe. Apara todas as arestas, qdo pode... hehehe... No último domingo que fui prá lá, eu não sabia o que fazer de almoço prá eles. Peguei algumas coisas em casa e lá fomos nós. Eu já na defensiva, me preparando para as reclamações do nosso pai. Fiz uma gororoba que, sei lá... no final das contas até que ficou gostosa! Coloquei numa panela duas cebolas em rodelas e deixei dourar um pouco. Acrescentei duas cenouras grandes cortadas em rodelas e dois tomates picados. Juntei um pouco de água, massa de tomate, caldo de galinha, sal e um pouco de pimenta preta moida. E foi cozinhando a cenoura e o caldo estava ficando gostoso! Cortei dois peitos de frango em quadrados. Quando o molho estava quase no ponto prá ali colocar o peito, peguei dois milhos verde e coloquei no molho, mas sem a espiga. E logo em seguida coloquei o peito de frango. Servi com arroz e uma salada de batatas...
Bom.... eu gostei da gororoba.... Quando o nosso pai estava pronto para fazer uma reclamação, a nossa mãe cortou a palavra e foi dizendo : - "Esta uma delicia. Uma maravilha!"
Mãe é mãe....

Coisas de dezembro:

Sabem o que eu mais amo no final do ano? É a espectativa da chegada. Sim. Imagine só: neste fim de semana a gente limpou, arrumou, lavou, pintou.... Tudo fica lindinho, limpinho, colorido e cheirosinho. Faltam apenas alguns detalhes. E depois a gente conta os dias, as horas para que a filhota e o genro cheguem de Curitiba e para que a minha irmã chegue de Brasilia. Isto que é o sabor do Natal: o reencontro, os abraços e beijos. Parabéns para quem já está vivendo esta alegria, como a nossa amiga Chica...

9 de dez de 2010

Fotos

São fotos das embalagens dos mimos de Natal. Não, não são criações minhas.... hehehe.... eu vi algo parecido nos blogs que ensinam a gente a ser arteira, então peguei das minhas cortinas de saco que eu não usava mais, recortei umas velas de um tecido com motivos natalinos... e eis aqui o resultado! Até ando com vontade de deixar um bilhitinho dizendo: -Devolva a embalagem! kkkkkkkk
Este é o cantinho especial em homenagem a Portugal. Por falar nisso, tá na hora de fazer alguns quitutes para o Natal : esquecidos, argolas mimosa, filhóses....

8 de dez de 2010

Poesia

Envelhecer - Manuel Bastos Tigre
Entra pela velhice com cuidado,
Pé ante pé, sem provocar rumores
Que despertem lembranças do passado,
Sonhos de glória, ilusões de amores.
Do que tiveres no pomar plantado, Apanha os frutos e recolhe as flores Mas lavra ainda e planta o teu eirado Que outros virão colher quando te fores.
Não te seja a velhice enfermidade!
Alimenta no espírito a saúde!
Luta contra as tibiezas da vontade!
Que a neve caia! o teu ardor não mude

Recebi:

Ontem, minha esposa e eu estávamos sentados na sala, falando das muitas coisas da vida. Falavamos de viver ou morrer. Então, eu lhe disse: -Nunca me deixe viver em estado vegetativo, dependendo somente de uma máquina e líquidos. Se você me vir nesse estado, desligue tudo o que me mantém vivo, por favor! Ela se levantou, desligou a televisão, o computador , o ventilador e jogou minha cerveja fora. Não é uma filha da Puta? (Autor desconhecido)

3 de dez de 2010

Atenção, atenção..

Estamos na semana da "cãotabilidade".... há uma chuva de números por aqui... espero acertar o número certo na coluna do débito e/ou crédito...